Campanha Ofício da Ata do Acordo Coletivo 2015 protocolizado

Publicado em 24 setembro, 2015 | por Marina Cavalcante

0

TRANSPARÊNCIA

Ofício da Ata do Acordo Coletivo 2015 protocolizado

2 Ata de Conclusão do Acordo Coletivo 2015

3 Anexo Único - Painel Completo

Anexo Único - Painel Completo 2

Anexo Único - Painel Completo 3

Anexo Único - Painel Completo 4

Anexo Único - Painel Completo 5

Anexo Único - Painel Completo 6

Anexo Único - Painel Completo 7

Anexo Único - Painel Completo 8

Anexo Único - Painel Completo 9

Anexo Único - Painel Completo 10

Anexo Único - Painel Completo 11

Anexo Único - Painel Completo 12

Anexo Único - Painel Completo 13

Anexo Único - Painel Completo 14

Anexo Único - Painel Completo 15

Anexo Único - Painel Completo 16

Anexo Único - Painel Completo 17

Anexo Único - Painel Completo 18

Anexo Único - Painel Completo 19

Anexo Único - Painel Completo 20

Anexo Único - Painel Completo 21

Anexo Único - Painel Completo 22

Anexo Único - Painel Completo 23

Anexo Único - Painel Completo 24

Anexo Único - Painel Completo 25

Anexo Único - Painel Completo 26

Anexo Único - Painel Completo 27

Anexo Único - Painel Completo 28

Anexo Único - Painel Completo 29

Anexo Único - Painel Completo 30

Anexo Único - Painel Completo 31

Anexo Único - Painel Completo 32

Anexo Único - Painel Completo 33

Anexo Único - Painel Completo 34

Anexo Único - Painel Completo 35

Anexo Único - Painel Completo 36

Anexo Único - Painel Completo 37

Anexo Único - Painel Completo 38

Anexo Único - Painel Completo 39

Anexo Único - Painel Completo 40

Anexo Único - Painel Completo 41

Anexo Único - Painel Completo 42

Anexo Único - Painel Completo 43

Anexo Único - Painel Completo 44

Campanha salarial deste ano foi de tirar o fôlego!

Nunca se viu tamanha movimentação no sindicato como na luta de data-base deste ano

As assembleias lotaram o auditório do sindicato. As reuniões setoriais não ficaram por menos. Foram mais de 50 negociações com a prefeitura. Numa delas, em nossa sede, participaram oito secretários municipais, além de adjuntos e assessores.

Mais importante que o reajuste salarial de 7,14%, os 8,33% no auxílio-alimentação e os 50% do salário-família foram as 142 cláusulas sociais do acordo coletivo que publicamos em nosso site. Foi, inquestionavelmente, um trabalho de tirar o fôlego. Cansativo, mas compensador.

Dirigentes de sindicatos de servidores de outras cidades e estados, além de outras categorias profissionais, têm mandando saudações ao nosso Sindserv pelo trabalho inédito, ao menos nas lutas do funcionalismo, de mapeamento e solução de problemas por setor.

Nas cláusulas publicadas no site www.sindservguaruja.org.br, estão os desdobramentos e formalizações do acordo coletivo. As pautas são identificadas por cores, mostrando no que houve acordo, no que não houve, o que foi solucionado e o que está pendente.

Negociação
Comissão permanente

O grande avanço da campanha está na cláusula 25ª, que constitui a comissão permanente de negociação. Aliás, no pós-campanha em que nos encontramos, a luta continua com várias reuniões, pois o servidor agora adquiriu o saudável hábito de viver mais intensamente o sindicato, fortalecendo seus dirigentes.

No site do sindicato, mais de
140 cláusulas do acordo coletivo

O grande protagonista das difíceis lutas sindicais deste ano foi o funcionalismo, nas reuniões, assembleias, negociações e locais de trabalho

As mais de 50 reuniões com todas as secretarias municipais revelaram, apesar das conquistas resultantes, o quanto precisamos avançar nas cláusulas sociais.
As discussões geraram grandes expectativas, na diretoria do sindicato e nos servidores que delas participaram. Agora, as pendências continuam na pauta da luta sindical.

Ponto alto, secretarias

O ponto alto foi uma negociação, no sindicato, com oito secretários municipais, secretários adjuntos, assessores e até o advogado geral do município, com bons resultados e encaminhamentos.

Todas as atividades, sem exceção, foram abertas aos servidores, que a direção sindical fez questão de chamar para acompanhamento geral da categoria.

Ponto baixo, previdência

O ponto mais negativo foi a negociação das cláusulas previdenciárias. A postura da Guarujá Previdência foi lamentável. Prejudicou o diálogo, o entendimento e as soluções necessárias.

A falta de definição da base previdenciária está prejudicando os servidores na contagem da média para as aposentadorias futuras, para os benefícios de salário-maternidade e de auxílio-doença.

O procedimento prejudica ainda a arrecadação da autarquia em milhares de reais por mês. Os 7,14% de reajuste salarial em abril, por exemplo, não refletiram aumento na arrecadação da Guarujá Previdência.

Desde fevereiro, com a aprovação da lei 179-2015, a prefeitura tem deixado de repassar 11% de cada servidor e 13,1% da prefeitura sobre muitas verbas que antes tinham a incidência.

A diretoria do sindicato não dará trégua, pois, a cada mês, os prejuízos aumentam. As irregularidades são tão graves que os servidores estão recorrendo à Justiça para contribuir para a previdência municipal.

Os fiscais municipais estão ganhando vários mandados de segurança para contribuir sobre a gratificação fiscal, verba que era objeto de contribuição desde 2006 pelo ‘rgps’ e nos dois primeiros anos do ‘rpps’.

O sindicato e a categoria defendem que seja encaminhado à câmara municipal um projeto de lei para definir a base de contribuição previdenciária.

A diretoria da
grande campanha

Márcia Rute Daniel Augusto
Presidente

‘Nas crises, temos que ser criativos. O engenho de alternativas gerenciais diante da míngua é o grande desafio de qualquer administração municipal. Para nós, do sindicato, é na escassez que surgem as oportunidades de enxergarmos as mazelas e buscarmos soluções’.

Edler Antônio da Silva
Secretário-geral

‘Nas negociações da campanha salarial deste ano, percebemos que muitos dos problemas eram totalmente ignorados pela prefeitura e que os grandes gargalos de gestão administrativa disseminam e multiplicam as injustiças e discrepâncias sociais’.

Zoel Garcia Siqueira
Secretário de finanças

‘A luta sindical no serviço público é diferente daquela da iniciativa privada. Aqui, temos que fazer tudo mediante previsão legal. Portanto, muitas das reivindicações aguardam projetos de lei da prefeitura para concretização’.

Reinaldo de Quadros
Presidente do conselho fiscal

Gildo de Araújo Rezende
Conselheiro Fiscal

Iberê Gonçalves
Conselheiro fiscal

Geane Maria da Silva Donato
Representante na federação

Eduardo Alves
Representante na federação

Raquel Rodrigues Arruda Barboza
Suplente

Marta Maria Ferreira da Silva
Suplente

João Oliveira dos Santos
Suplente

Laiz de Campos Silvado
Suplente

Ana Beatriz Arbex Ferreira
Suplente

André Antônio Vieira
Suplente

Gilberto Alves do Nascimento
Suplente

Tags: , , , , , , , , , , , , , ,



Comments are closed.

Voltar ao topo ↑