Notícias 24294124_1043212279154839_8350806566426526909_n

Publicado em 30 novembro, 2017 | por Marina Cavalcante

0

Conjunto habitacional do servidor

Sindserv inaugura placa
de conjunto habitacional

Aprovada pela Cetesb, Graprohab e prefeitura, obra está prevista para começar em 2018

A diretoria do sindicato dos servidores municipais de Guarujá (Sindserv) inaugurou, nesta quarta-feira (29), a placa do conjunto habitacional que será construído no bairro Jardim Virgínia II.
Segundo a presidenta do sindicato, Márcia Rute Daniel Augusto, o início das obras está previsto para meados de 2018. O projeto foi aprovado pela Cetesb (companhia ambiental do estado de São Paulo) em agosto.
A sindicalista explica que a prefeitura e o grupo de análise e aprovação de projetos habitacionais do estado de São Paulo (Graprohab), da secretaria estadual de habitação, também já deram o aval.
O residencial Vita Garden terá 600 unidades, em três condomínios. O primeiro terá 228 apartamentos, divididos em duas torres, cada uma com 19 andares e dois elevadores. Serão seis apartamentos por andar, todos com varanda gourmet.
Cada condomínio terá sua própria área de lazer, com salão de festas, churrasqueira, playground, quadra de esportes e muita área verde no entorno..
Os prédios serão no prolongamento da Avenida Dom Pedro I, esquina com a Rua Luiz Nery, perto da Rua Acre. Os preços estimados em 2014 iam até R$ 190 mil financiados em até 360 meses, pela Caixa Econômica Federal (CEF).
A sindicalista adianta que a construção do condomínio resultará em desenvolvimento urbano na região, com implantação de rede hídrica, elétrica e de esgoto, além de asfaltamento e iluminação.
Márcia Rute explica que a triagem dos inscritos será feita pela CEF, as prestações serão de até 35 anos e a entrada deve corresponder a pelo menos dez por cento do valor do apartamento.
Vinculado ao programa nacional de habitação ‘Minha casa, minha vida’, o empreendimento exigirá renda familiar de R$ 1 mil e 600 até R$ 5 mil.
A diretoria do sindicato exigirá, em reunião com a construtora, que a mão-de-obra para construção do empreendimento seja local, dando oportunidade de emprego e renda para as famílias guarujaenses.
Em 2014, o sindicato fez um cadastro com 600 preponentes sindicalizados, que aguardaram a fase de liberação dos órgãos governamentais.
No início de 2018, o sindicato e a construtora iniciarão a revisão do cadastro, com a possibilidade de inclusão de novos interessados, em substituição aos que porventura desistirem.



Comments are closed.

Voltar ao topo ↑