Seja bem-vindo

facebook_icon contador de acesso

Você é o visitante numero:

Facebook - Curta nossa fanpage e fique por dentro das novidades.
Sonho da casa própria próximo da realidade: As torres serão no bairro Jardim Mar e Céu, próximo do Golfe Clube de Guarujá, com 570 apartamentos
O sindicato receberá, a partir de 8 de novembro, as pré-inscrições para um arrojado empreendimento imobiliário destinado à categoria. Os apartamentos terão três e dois dormitórios, com área social, playground, dois elevadores por torre e muito verde ao redor. Os preços estimados vão de R$ 160 mil a R$ 190 mil reais.


Presidenta do sindicato, Márcia Rute, fala aos vereadores, na Câmara Municipal, em 21 de maio, na foto de Paulo Passos
Na noite de terça-feira (4), a Câmara Municipal de Guarujá, aprovou projeto de lei (72-2013), da prefeita Maria Antonieta de Brito (PMDB), que concede reajuste salarial de 8% ao funcionalismo.
Na manhã desta quarta-feira (5), a presidenta do Sindicato dos Funcionários da Prefeitura (Sindserv), Márcia Rute Daniel Augusto, acertou, com o Executivo, a continuidade das negociações salariais.
O reajuste tem efeito retroativo a abril, data-base da categoria, e os novos entendimentos, acertados com o secretário municipal de administração, Flávio Poli, começarão na segunda-feira (10).
Segundo Márcia Rute, a primeira reunião definirá o cronograma das negociações sobre revisão das tabelas salariais, conforme compromisso assumido pela prefeitura em maio.
A sindicalista lembra que, na mudança do regime de celetista para estatutário, em janeiro, algumas categorias ficaram com os vencimentos abaixo da média.
“Agora, passada a campanha salarial da data-base”, explica a presidenta do Sindserv, “vamos revisar todas as tabelas e corrigir as que precisam de correções”.
Márcia Rute adianta que, além de valores salariais, serão debatidos também outros pontos, entre eles as jornadas e as condições de trabalho.

Sindserv x CEF e Prefeitura

FGTS do servidor de
Guarujá será julgado
O juiz da 3ª Vara do Trabalho de Guarujá, Marcelo Azevedo Chamone, marcou, para 22 de julho, o julgamento de ação coletiva visando a liberação do FGTS dos servidores municipais.
A ação foi protocolada pela presidenta do sindicato dos funcionários da prefeitura (Sindserv), Márcia Rute Daniel Augusto, em 2 de maio, por causa da conversão do regime jurídico da categoria.
A mudança ocorreu em 1º de janeiro, quando os 6 mil servidores deixaram de ser regidos pela CLT (consolidação das leis do trabalho) e passaram a ser estatutários.
A ação visa liberar o fundo de garantia por tempo de serviço depositado pela prefeitura ao longo dos anos de registro de cada trabalhador ou trabalhadora.
“A causa foi amplamente debatida pela diretoria, com o departamento jurídico, e temos certeza que a justiça será feita em todas as instâncias trabalhistas”, diz Márcia Rute.
O advogado Fábio Moya Diez lembra que o Sindserv “pode pleitear a demanda por ser o único representante legal e legítimo dos servidores municipais”.
Márcia acha que o resultado será favorável porque os tribunais superiores têm admitido o saque de FGTS em caso de mudança de regime jurídico de celetistas para estatutário.
O juiz determinou que o sindicato promova ampla divulgação do processo (00006394920135020303) através dos meios de comunicação. A ré é a Caixa Econômica Federal (CEF) e a prefeitura.


Sindserv
Reajuste dos servidores de

Guarujá enviado à Câmara
Presidenta do Sindserv, Márcia Rute, fala aos vereadores, na tarde desta terça-feira, na foto de Paulo Passos
Mesmo rejeitada em assembleia, a contraproposta para reajustar os salários dos 6 mil servidores em 8% foi enviada à Câmara Municipal, nesta segunda-feira (20), pela prefeita de Guarujá, Maria Antonieta de Brito (PMDB).
Na tarde desta terça (21), a presidenta do Sindicato dos Funcionários da Prefeitura (Sindserv), Márcia Rute Daniel Augusto, esteve no Legislativo, para acompanhar a tramitação do projeto de lei.
Ela falou aos vereadores sobre toda a campanha salarial, iniciada em março, e obteve deles o compromisso de ouvir de novo o sindicato, às 15 horas de quinta-feira (23).
Ela ouviu dos parlamentares que o projeto deverá ser votado, na sexta-feira (24), em sessão extraordinária, ou na semana que vem, para que volte à sanção da prefeita até o final do mês.
Também nesta terça-feira, Márcia Rute recebeu ofício da prefeitura, garantindo a continuidade das negociações para correção de tabelas salariais defasadas.
Em assembleia na quarta-feira (15), os servidores rejeitaram a contraproposta, mas Maria Antonieta resolveu encaminhá-la ao legislativo mesmo assim.
A prefeita tomou essa decisão até porque as direções do Sindserv e do sindicato dos professores, junto com as comissões de servidores, haviam concordado com a proposta na última negociação.
Sindserv x CEF e Prefeitura
FGTS do servidor de
Guarujá será julgado
O juiz da 3ª Vara do Trabalho de Guarujá, Marcelo Azevedo Chamone, marcou, para 22 de julho, o julgamento de ação coletiva visando a liberação do FGTS dos servidores municipais.
A ação foi protocolada pela presidenta do sindicato dos funcionários da prefeitura (Sindserv), Márcia Rute Daniel Augusto, em 2 de maio, por causa da conversão do regime jurídico da categoria.
A mudança ocorreu em 1º de janeiro, quando os 6 mil servidores deixaram de ser regidos pela CLT (consolidação das leis do trabalho) e passaram a ser estatutários.
A ação visa liberar o fundo de garantia por tempo de serviço depositado pela prefeitura ao longo dos anos de registro de cada trabalhador ou trabalhadora.
“A causa foi amplamente debatida pela diretoria, com o departamento jurídico, e temos certeza que a justiça será feita em todas as instâncias trabalhistas”, diz Márcia Rute.
O advogado Fábio Moya Diez lembra que o Sindserv “pode pleitear a demanda por ser o único representante legal e legítimo dos servidores municipais”.
Márcia acha que o resultado será favorável porque os tribunais superiores têm admitido o saque de FGTS em caso de mudança de regime jurídico de celetistas para estatutário.
O juiz determinou que o sindicato promova ampla divulgação do processo (00006394920135020303) através dos meios de comunicação. A ré é a Caixa Econômica Federal (CEF) e a prefeitura.


Sindserv x CEF e Prefeitura

FGTS do servidor de

Guarujá será julgado

Sindicato acionou Caixa Econômica Federal e Prefeitura para liberar fundo de garantia do funcionalismo municipal. A presidenta do Sindserv, Márcia Rute, na foto de Paulo Passos, ao lado da secretária Marta Maria Ferreira da Silva

O juiz da 3ª Vara do Trabalho de Guarujá, Marcelo Azevedo Chamone, marcou, para 22 de julho, o julgamento de ação coletiva visando a liberação do FGTS dos servidores municipais.

A ação foi protocolada pela presidenta do sindicato dos funcionários da prefeitura (Sindserv), Márcia Rute Daniel Augusto, em 2 de maio, por causa da conversão do regime jurídico da categoria.

A mudança ocorreu em 1º de janeiro, quando os 6 mil servidores deixaram de ser regidos pela CLT (consolidação das leis do trabalho) e passaram a ser estatutários.

A ação visa liberar o fundo de garantia por tempo de serviço depositado pela prefeitura ao longo dos anos de registro de cada trabalhador ou trabalhadora.

“A causa foi amplamente debatida pela diretoria, com o departamento jurídico, e temos certeza que a justiça será feita em todas as instâncias trabalhistas”, diz Márcia Rute.

O advogado Fábio Moya Diez lembra que o Sindserv “pode pleitear a demanda por ser o único representante legal e legítimo dos servidores municipais”.

Márcia acha que o resultado será favorável porque os tribunais superiores têm admitido o saque de FGTS em caso de mudança de regime jurídico de celetistas para estatutário.

O juiz determinou que o sindicato promova ampla divulgação do processo (00006394920135020303) através dos meios de comunicação. A ré é a Caixa Econômica Federal (CEF). E a prefeitura.

EDITAL INFORMATIVO
O SINDICATO DOS FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS DA PREFEITURA MUNICIPAL DE GUARUJÁ, usando de suas atribuições e prerrogativas institucionais e legais, visando sempre o bem-estar, e os direitos de sua categoria e visando o princípio básico o direito à informação, vem a público informar a todos os servidores municipais que ajuizou na data de 02/05/2013 Ação Coletiva visando a liberação do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço dos Servidores Municipais de Guarujá em favor do seus servidões diante da conversão do regime jurídico para o Estatutário.

O SINDICATO DOS FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS DA PREFEITURA MUNICIPAL DE GUARUJÁ é o único representante legal e legítimo da categoria dos servidores municipais, podendo pleitear perante o Poder Judiciário demandas de interesse da mesma, representando-a judicialmente perante a Terceira Vara Federal do Trabalho de Guarujá, processo número 00006394920135020303 cuja data prevista para julgamento é de 22/07/2013.

O SINDICATO DOS FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS DA PREFEITURA MUNICIPAL DE GUARUJÁ aguarda a resposta da justiça, e tranquiliza a todos os servidores que em nenhum momento esta causa deixou de ser debatida e defendida pela Entidade. Esperamos que a justiça seja feita, pois é de conhecimento geral, que os Tribunais Superiores têm admitido o saque de FGTS em razão da mudança de regime jurídico dos servidores celetistas para o Estatutário.

Saudações Sindicais!

Sindicato dos Funcionários Públicos
da Prefeitura Municipal de Guarujá
Márcia Rute Daniel Augusto
Diretora-presidente


Servidor de Guarujá

recusa reajuste de 8%

Em assembleia na noite desta quarta-feira (15), os servidores públicos de Guarujá rejeitaram reajuste salarial de 8%. E resolveram continuar a campanha salarial para a data-base de abril.

Nesta quinta-feira (16), a presidenta do Sindicato dos Funcionários da Prefeitura, Márcia Rute Daniel Augusto, comunicará o resultado da assembleia à prefeita Maria Antonieta de Brito (PMDB).

A sindicalista recomendará ao Executivo que convoque nova negociação “imediatamente. Já se passou um mês e meio da data-base e continuamos sem reajuste”.

A contraproposta foi feita pelo vice-prefeito, Duíno Verri, e os secretários de administração e finanças, Flávio Poli e Armando Palmieri, na semana passada.

Em documento enviado ao sindicato nesta semana, Maria Antonieta propôs a continuidade das negociações para correção das tabelas salariais que permanecem defasadas.

A reforma da grade promovida em janeiro, pela mudança do regime jurídico de celetista (regido pela CLT) para estatutário, corrigiu algumas tabelas, mas a categoria considerou insuficiente.

Essas negociações continuariam após o desfecho da campanha salarial. Em setembro, as partes conversariam sobre a possibilidade de novo reajuste. Tudo agora voltará à mesa de negociação.


Servidor de Guarujá terá
assembleia na quarta-feira
Na foto, de Paulo Passos, presidenta do Sindserv, Márcia Rute, fala na negociação desta quinta-feira
Parece caminhar para desfecho satisfatório a campanha salarial dos 6 mil servidores públicos municipais de Guarujá, com data-base em abril, conforme resultado de reunião, nesta quinta-feira, na prefeitura.
O vice-prefeito Duíno Verri e os secretários de administração e finanças, Flávio Poli e Armando Palmieri, propuseram reajuste de 8% e aceitaram continuar negociações, no segundo semestre.
A presidenta do Sindicato dos Funcionários Públicos da Prefeitura (Sindserv), Márcia Rute Daniel Augusto, chamará assembleia, para quarta-feira (15), a fim de votar a contraproposta.
Ela e a comissão de negociação do Sindserv, acompanhadas pela diretoria e militância do sindicato dos professores (Siproem), consideraram razoável o índice e o defenderão na assembleia.
A proposta prevê a continuidade das negociações para correção das tabelas salariais que permanecem defasadas, mesmo após a reforma da grade promovida em janeiro.
Essas negociações continuarão logo após o desfecho da campanha salarial, previsto para a semana que vem. Em setembro, as partes conversarão sobre a possibilidade de novo reajuste.
“Entendemos as ponderações da prefeitura”, diz Márcia Rute, “que se compromete a estudar novo reajuste se melhorar a arrecadação de tributos nos próximos meses”.

Prosseguem negociações
do servidores de Guarujá
Negociação na prefeitura, na manhã desta quarta-feira, em fotos de Paulo Passos
Após quatro negociações com o sindicato, o vice-prefeito de Guarujá, Duíno Verri, e seus secretários de administração e finanças, Fábio Poli e Armando Palmieri, ainda não haviam entendido, até a manhã desta quarta-feira (8), as reivindicações dos servidores.
Reunidos com a presidenta Márcia Rute Daniel Augusto e diretores do Sindicato dos Funcionários Públicos da Prefeitura, acompanhados por integrantes da comissão de negociações, Duíno, Fábio e Poli ainda tinham algumas dúvidas.
Eles disseram não saber, por exemplo, se o reajuste de 20,5% reivindicado pela categoria é sobre os salários de abril de 2012 ou janeiro de 2013, quando foram corrigidos por força da mudança do regime jurídico de celetista para estatutário.
Pacientemente, Márcia Rute explicou que as correções de janeiro ocorreram por conta de lei aprovada e sancionada ainda no primeiro semestre de 2012, e que foram aplicadas paralelamente a aumento da jornada de trabalho.
“O reajuste linear de 20,5% reivindicado pelo funcionalismo é sobre os salários atuais”, frisou a sindicalista, a exemplo do que explicou nas quatro reuniões de negociação feitas desde 10 de abril. Foi então marcada nova negociação para as 8h30 desta quinta-feira (9).
Márcia Rute está preocupada com o fechamento da folha de pagamento de maio: “Já se passou o mês de abril, nossa data-base, e não podemos correr o risco de passar também o mês de maio, sem o desfecho da campanha salarial”.
Além do salário sem o reajuste, a sindicalista aponta outro prejuízo causado pela demora no fechamento do acordo coletivo: o imposto de renda. Ela pondera que o pagamento retroativo acumulado de abril e maio sofre maior desconto do imposto.
Os 20,5% revindicados pelos servidores correspondem à soma de 9,5% de inflação prevista, 8% de FGTS e 3% de ganho real.
A assembleia de 1º de março, que definiu as reivindicações, se baseou na inflação acumulada em janeiro, de 8,44%. A de fevereiro e março ainda não havia sido fechada. Por isso, a categoria previu os 9,5%.
Os 8% correspondem ao depósito de fundo de garantia por tempo de serviço que a Prefeitura deixou de pagar na passagem do regime jurídico para estatutário.
Sindicato dos Funcionários Públicos da Prefeitura Municipal de Guarujá. Nova Central Sindical dos Trabalhadores (NCST). Rua Manoel Hipólito do Rego, 84, Boa Esperança, Guarujá, (13) 3383-1014 e 3383-1122. www.sindservguaruja.org.br sindiguaruja@hotmail.com
Presidenta: Márcia Rute Daniel Augusto. Redação e fotos: Paulo Passos MTb 12.646-SP, matrícula sindical SJSP 7588, fone 13-9700-5120. Colaborou: Marina Cavalcante MTb 33.645, fone 13-9787-8470.
Data-base Sindserv e Prefeitura
Servidor de Guarujá
recusa reajuste de 2%Nas fotos, de Paulo Passos, assembleia ao ar livre, na porta do Sindserv, na noite desta sexta-feira

Em concorrida assembleia, na noite desta sexta-feira, os servidores municipais de Guarujá rejeitaram proposta para acordo salarial na data-base de abril.
A presidenta do Sindicato dos Funcionários Públicos da Prefeitura, Márcia Rute Daniel Augusto, enviará ofício à prefeita, Maria Antonieta de Brito (PMDB), na segunda-feira (6), comunicando a decisão.
A prefeitura ofereceu reajuste salarial de 2%, contando que a categoria levaria em conta as correções na grade salarial, em janeiro, por conta da mudança de regime de celetista para estatuário.
A assembleia, porém, entendeu que as correções do começo do ano, definidas pela prefeitura e aprovadas pela câmara de vereadores em 2012, não têm a ver com a campanha salarial.
A categoria reivindica correção salarial de 20,5%, correspondente à soma de 9,5% de inflação prevista, 8% de FGTS e 3% de ganho real. Os 8% correspondem ao FGTS perdidos na troca de regime.
Os servidores querem ainda aumento da cesta básica de R$ 350 para R$ 480. A assembleia insiste na apresentação de índice de reajuste e aumento, deixando a correção das distorções “para depois”.

Sindserv e Prefeitura

Segunda negociação do servidor

de Guarujá não chega a consenso

Na foto, de Paulo Passos, a presidenta do Sindserv, Márcia Rute

Ainda não está definida a correção salarial dos 5.700 servidores públicos municipais de Guarujá, com data-base em abril. A segunda negociação entre prefeitura e sindicato, na manhã desta quarta-feira (17), não chegou a consenso.

A próxima reunião está marcada para quarta-feira próxima (24), quando os secretários municipais de finanças e administração, Armando Palmieri e Flávio Poli, trarão nova contraproposta, que depois será levada a assembleia.

A presidenta do Sindicato dos Funcionários Públicos da Prefeitura de Guarujá, Márcia Rute Daniel Augusto, pegou a íntegra da contraproposta do Executivo, para estudá-la detalhadamente, com sua assessoria técnica.

“Criou-se grande polêmica por causa das correções na tabela salarial, feitas de janeiro, em decorrência da mudança do regime jurídico de celetista para estatutário”, pondera a sindicalista. Para ela, “isso não pode anular a campanha salarial”.

Márcia explica melhor: “As correções nas tabelas salariais, decorrentes do novo regime de trabalho, foram definidas em 2012 e não podem prejudicar a data-base de 2013. Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa”, diz a sindicalista.

Por isso, ela propõe um reajuste linear para toda a categoria, de 20%, com posterior negociação sobre melhoria das faixas mais baixas, que hoje recebem R$ 918. A sindicalista sugere uma comissão mista para debater a tabela salarial após a data-base.

“Estou muito à vontade porque o sindicato não participou das discussões sobre as tabelas salariais, em 2012, que ficaram restritas aos técnicos da prefeitura”, diz Márcia. “Se as correções têm erros, vamos corrigi-los a partir de maio”.

A categoria reivindica correção salarial de 20,5%, correspondente à soma de 9,5% de inflação prevista, 8% de FGTS e 3% de ganho real. Os 8% correspondem ao depósito de fundo de garantia por tempo de serviço que a Prefeitura deixou de recolher ao FGTS na passagem dos servidores do regime jurídico para estatutário.

A categoria quer ainda aumento da cesta básica de R$ 350 para R$ 480. Márcia Rute insistiu na apresentação de índice de reajuste e aumento, deixando a correção das distorções “para depois”. As duas reuniões começaram às 10 horas de terminaram às 13h30.

Sindicato dos Funcionários Públicos da Prefeitura Municipal de Guarujá. Nova Central Sindical dos Trabalhadores (NCST). Rua Manoel Hipólito do Rego, 84, Boa Esperança, Guarujá, (13) 3383-1014 e 3383-1122. www.sindservguaruja.org.br sindiguaruja@hotmail.com

Presidenta: Márcia Rute Daniel Augusto. Redação e foto: Paulo Passos MTb 12.646-SP, matrícula sindical SJSP 7588. Colaborou: Marina Cavalcante MTb 33.645.

Sindicato dos Funcionários Públicos da Prefeitura Municipal de Guarujá. Nova Central Sindical dos Trabalhadores (NCST).

Rua Manoel Hipólito do Rego, 84, Boa Esperança, Guarujá, (13) 3383-1014 e 3383-1122.

www.sindservguaruja.org.br sindiguaruja@hotmail.com

Presidenta: Márcia Rute Daniel Augusto


Sindserv e Prefeitura

Negociação salarial de servidor

de Guarujá sem contraproposta

Próxima negociação marcada para quarta-feira da semana que vem

A primeira negociação salarial entre a prefeitura e o sindicato dos servidores de Guarujá (Sindserv), na manhã desta quarta-feira (10 foto anexa), foi infrutífera, sem apresentação de contraproposta.

O vice-prefeito Duíno Verri Fernandes (PSC) e os secretários de finanças e administração, Armando Palmieri e Flávio Poli, apenas falaram de correção de distorções salariais.

A presidenta do Sindicato dos Funcionários Públicos da Prefeitura, Márcia Rute Daniel Augusto (foto anexa), ponderou que correção de distorções, reajuste salarial e aumento real são “coisas diferentes”.

Diante de outros diretores do Sindserv e da comissão de funcionários eleitos em assembleia, ela propôs que o Executivo venha para a próxima reunião com uma “proposta concreta”.

Com data-base em abril, a categoria reivindica correção salarial de 20,5%, correspondente à soma de 9,5% de inflação prevista, 8% de FGTS e 3% de ganho real.

Os 8% correspondem ao depósito de fundo de garantia por tempo de serviço que a Prefeitura deixou de recolher ao FGTS na passagem dos servidores do regime jurídico para estatutário.

A categoria quer ainda aumento da cesta básica de R$ 350 para R$ 480. Márcia Rute insistiu na apresentação de índice de reajuste e aumento, deixando a correção das distorções “para depois”.

Duíno Verri abrir a reunião, na sede do sindicato, deixando claro que não apresentaria uma proposta: “Viemos aqui para iniciar o diálogo e definir um caminho com o sindicato”.

A final da reunião, a sindicalista disse ao vice-prefeito e aos secretários municipais que “a categoria está ansiosa para o desfecho da campanha salarial”.

Sindicato estuda processar Telefonica

Na foto, de Paulo Passos, a sede do Sindserv Guarujá, que está sem serviço telefônico

A presidenta do Sindicato dos Funcionários Públicos da Prefeitura de Guarujá (Sindserv), Márcia Rute Daniel Augusto, determinou que seu departamento jurídico estude a possibilidade de processar a Telefônica.

“Não só ela, mas também a Anatel” (Agência Nacional de Telecomunicações), esclarece a sindicalista. Motivo: as linhas telefônicas do Sindserv estão fora de serviço desde 11 de março.
“Já reclamamos à Telefonica e à Anatel, mas nenhuma providência foi tomada”, reclama Márcia Rute. Ela estuda processar a empresa e a agência por danos morais.

Segundo ela, “vários associados não entendem a situação e acham que o sindicato não quer atender a categoria.

Isso é dano moral”. Ela cita a ordem de serviço 7081953220 e protocolo 20130013199645, da Telefonica.

E o protocolo da Anatel 824162013.

Sindserv Guarujá tem Curso de Pós-Graduação

Servidores

Na foto, de Marina Cavalcante, a aula inaugural, em 12 de março

O Sindicato dos Funcionários Públicos da Prefeitura de Guarujá (Sindserv) desenvolve, em parceria com Instituto Nacional de Pós-graduação (INPG), um curso de gestão pública. A presidenta do sindicato, Márcia Rute Daniel Augusto, estuda a possibilidade de oferecer outras especialidades aos associados: “O sucesso é tão grande que não podemos perder de vista essa expectativa”.

As aulas começaram em 12 de março (foto anexa) e as 62 vagas foram preenchidas logo após o anúncio do convênio, explica a coordenadora do curso, pelo sindicato, Raquel Rodrigues Arruda Barboza. As aulas destinam-se a prefeitos, subprefeitos, diretores de departamentos, secretários municipais e estaduais, chefes de gabinete, servidores públicos de carreira e profissionais liberais.

O secretário de turismo de Guarujá, José Carlos Rodrigues, prestigiou a aula inaugural, junto com o professor Juarez Mendes de Azevedo, representando a secretaria de educação. O diretor do sindicato Zoel Garcia Siqueira, representando a presidenta Márcia Rute, elogiou os alunos pelo “esforço, boa vontade e dedicação”.

A pós-graduação, destacou o sindicalista, “é fundamental para o sucesso na carreira. Por isso, o sindicato tem muito orgulho em oferecer este curso e contribuir para a ascensão da categoria”. A coordenadora Raquel Arruda enfatizou a grade do curso, o número de 390 horas aula, agradeceu a presença e se pôs a disposição, no sindicato, para esclarecimentos.

Ela explica que os cursos de pós-graduação do INPG ampliam o conhecimento, por meio de eficaz orientação didática e conteúdos aprofundados. Para Raquel, os programas de especialização lato sensu “não somente abrem novas oportunidades na carreira do aluno, como também o transformam num profundo conhecedor da área”. Para ela, “ao seguir a linha de desenvolvimento, o aluno conquista segurança, adquire novas habilidades e competências, direciona seu foco com exatidão e executa as ações com eficácia”.

Debate previdência


Nas fotos, de Paulo Passos, a palestra, a presidenta do sindicato, Márcia Rute, o palestrante, Delúbio Gomes, e o secretário municipal de administração, Flávio Poli

Administrar com clareza a Guarujá Previdência é uma das principais metas dos envolvidos no novo regime previdenciário dos servidores público municipais, implantado em 1º de janeiro deste ano.
O objetivo foi reafirmado em reunião no Sindicato dos Funcionários Públicos da Prefeitura de Guarujá (Sindserv), na sexta-feira (8), com representantes de vários segmentos.
A prefeitura, por exemplo, compareceu com nada menos que três secretários municipais: administração, saúde e relações institucionais. O debate começou pela manhã e terminou à tarde.
A estrela do evento foi Delúbio Gomes da Silva Pereira, uma das maiores autoridades em previdência própria de municípios e estados. Professor e auditor da receita federal, ele prendeu a atenção da plateia.
Ex-diretor do Departamento dos Regimes de Previdência do Serviço Público do Ministério da Previdência Social, ele falou sobre o futuro do sistema guarujaense.
“Com certeza, os servidores serão muito beneficiados por este regime previdenciário que eles próprios aprovaram, em consulta feita pela prefeitura”, disse Delúbio.

Investimentos

O especialista acha que os recursos gerados pelas contribuições da categoria poderão ser aplicados em investimentos futuros, inclusive no sistema viário da região.

“Por que não pensarmos na Guarujá Previdência investindo na exploração da estrada que liga Cubatão à cidade? Se a Ecovias ganha, também podemos ganhar”.

Foi Delúbio quem destacou a necessidade de transparência na gestora do regime previdenciário do funcionalismo, logo no início de sua exposição, pela manhã.

Sindserv

A presidenta do Sindserv, Márcia Rute Daniel Augusto, declarou-se “orgulhosa pelo fato do sindicato sediar esse importante evento para o futuro dos servidores”.

“Estamos engatinhando nesta previdência própria, mas logo ficaremos em pé, garantindo a estabilidade financeira dos trabalhadores e trabalhadoras na aposentadoria”, disse a sindicalista.

Márcia destacou que o sindicato luta há muito anos pelo regime previdenciário próprio do funcionalismo: “Conseguimos agora, com esta administração municipal”.

Para o secretário de administração da prefeitura, Flávio Poli, “ainda não caiu a ficha que nossa previdência existe. Foi uma luta que construímos junto com os sindicatos”.

A presidenta da Associação Paulista de Entidades Previdenciárias do Estado e Municípios (Apeprem), Lúcia Helena Vieira, promotora do evento, enalteceu os palestrantes.

Sindserv Guarujá participa da marcha das centrais em Brasília

Na foto, de Paulo Passos, a presidenta e a secretária do Sindserv Guarujá, Márcia Rute e Marta Maria

Cinco diretores do Sindicato dos Funcionários Públicos da Prefeitura de Guarujá (Sindserv) participam, nesta quarta-feira (6), da marcha das centrais sindicais, em Brasília.

Desenvolvimento do país com valorização do trabalhador e cidadania são os motivos do ato público, que reunirá milhares de sindicalistas na Capital. Organizado pela Nova Central Sindical dos Trabalhadores, Força Sindical, CUT, CGTB, CTB e UGT, a marcha contará com representações de todos os estados.

Trabalhadores das cidades e do campo, sem-terra, sem-teto, estudantes, aposentados e representantes de diversos movimentos sociais estarão presentes. As principais reivindicações da marcha são jornada de 40 horas semanais sem redução salarial, negociação coletiva no setor público, reforma agrária e igualdade salarial entre homens e mulheres. Mais: valorização das aposentadorias, dez por cento do PIB para educação, dez por cento do orçamento da União para saúde, correção da tabela do imposto de renda e fim do fator previdenciário.

A regulamentação e ratificação das Convenções 151 e 158, da Organização Internacional do Trabalho, também estão na ordem do dia da manifestação. Os diretores do Sindserv que acompanharão a marcha são Marta Maria Ferreira da Silva, Laiz de Campos Silvado, André Antônio Vieira, José Edésio dos Santos e Milton Leite Marzagão Júnior.

A presidenta Márcia Rute Daniel Augusto enfatiza a participação do sindicato no evento: “Nossa categoria é uma das mais importantes da região e não poderia se ausentar desse ato democrático”.

Servidor de Guarujá  -  inicia campanha salarial

O Sindicato dos Funcionários Públicos da Prefeitura de Guarujá (Sindserv) promove, nesta sexta-feira (1º), às 18h30 horas, a primeira assembleia da campanha para renovação do acordo coletivo de trabalho na data-base de abril.

A assembleia definirá a pauta de reivindicações dos 5.700 trabalhadores, entre elas a reposição salarial conforme a inflação dos últimos 12 meses, ganho real e aumento da cesta básica.

A presidenta do sindicato, Márcia Rute Daniel Augusto (foto anexa), defende “ampla participação na assembleia. Quanto mais pessoas presentes, maior o poder de pressão da categoria”.

Notícias

Sindicato oferece curso de pós-graduação em gestão pública

Sindserv Guarujá abriu inscrições para o curso de Gestão Pública. As aulas serão iniciadas logo após o carnaval, com data a ser divulgada, e serão realizadas no auditório da entidade sindical, as terças e quintas-feiras das 18h30 às 21h. O curso será realizado em parceria com o INPG (www.inpg.com.br). As mensalidades custam R$ 200,00.

Líder sindical Marcia Rute e diretoria marcam presença no

23º Congresso Nacional da CSPBA

Urgência e importância da regulamentação da Convenção 151 da OIT, de forma a garantir aos servidores públicos os princípios básicos da organização sindical, com negociação coletiva e direito de greve, foi consenso nos pronunciamentos de autoridades e líderes sindicais na solenidade oficial de abertura do 23º Congresso Nacional da CSPB.

O evento, realizado do dia 19 a 23 de novembro, em Brasília, reuniu mais de mil pessoas, entre congressistas, dirigentes sindicais e convidados. A solenidade contou com as presenças dos líderes sindicais da América Latina, Hector Mendes, da CLATE; e Rodolfo Romero, o RoRo, diretor de formação da UME – …. “É reconfortante e fortalece o espírito dos trabalhadores a luta pelo Estado Social de Direito que tanto necessitamos e queremos”, declarou Hector Mendes.

A presidente do Sindserv Guarujá Marcia Rute e as diretoras sindicais Marta e Lais trabalharam bastante durante o encontro e ao final foram destacadas como participantes ativas das discussões, essencialmente no que diz respeito ao estado democrático de direito e à educação.

Condomínio Sinserv Guarujá

O sindicato receberá, em breve, as pré inscrições para um arrojado empreendimento imobiliário destinado à categoria. O projeto prevê quatro torres de 16 andares, com seis apartamentos por andar. Você que ainda não é associado aproveite e associe-se

Imagem de Amostra do You Tube

Institucional

Quem somos
Conselho
Diretorias e Coordenadorias
Nossa história
Missão / Princípio
Vídeo institucional
Departamentos
Ouvidoria

Social

Sobre o departamento
Médicos cadastrados
Ambulatório
Campanhas
Grupo da amizade
Dicas do Social
Fale com o Social

Área do associado

Como acessar?
Identificação
Alterar meus dados
Resultado do sorteio

Turismo

Sobre o departamento
Excursões
Parques
Hotéis conveniados
Aconteceu
Documentação
Dicas do viajante
Fale com o Turismo

Reservas

Sobre o Departamento
Inscrição para o sorteio
Procedimento de reservas
Consulta das inscrições
Resultado dos sorteios
Fale com o Reservas

Unidades regionais

Araçatuba
Araraquara
Bauru
Bragança Paulista
Campinas
Guarulhos
Franca
Marília
Osasco
Piracicaba
Presidente Prudente
Ribeirão Preto
Santos
São Bernardo do Campo
São Carlos
São José dos Campos
São José do Rio Preto
Sorocaba
Unidade Sul
Unidade Leste

URLs

Amparo
Areado
Avaré
Campos do Jordão
Caraguatatuba
Guarapiranga
Guarujá
Lindóia
Poços de Caldas
São Pedro
Serra Negra
Socorro
Termas de Ibirá
Ubatuba

Serviços

Carteira Social
Cursos
Excursões
Restaurante
Salão de Beleza
Saúde
Seguro

Cultura

Sobre o departamento
Aconteceu
Música
Teatro
Cinema e vídeo
Artes plásticas
Danças
Literatura
Cursos
Jornada cultural
Galeria Jorge Mancini
Convênios

Acadêmicos

Quem somos
Diretoria
Membros fundadores
Estatuto
Regimento interno
Acadêmicos
Agenda
Contato

Esportes

Sobre o departamento
Serviços
Academias conveniadas
Aconteceu
Dicas de saúde
Fale com o Esportes

Convênios

Academias
Cinema
Educacional
Hotéis
Parcerias
Parques
Saúde
Teatro

Ambientes

Cinema
Galeria Jorge Mancini
Espaço de leitura
Espaço expositivo

Associe-se

Como se associar

Fale conosco

Fale conosco

Folha do servidor

Edições